Para receber Dilma e chefes de Estado, governo cubano faz maquiagem nas ruas e esconde opositores, diz Yoani

A partir desta segunda-feira, a presidente Dilma estará em Cuba para inaugurar, junto com o presidente daquele país, Raúl Castro, a primeira parte do Porto de Mariel, uma obra financiada com recursos do governo brasileira, via empréstimos “sigilosos” do BNDES. Além da obra, Dilma participará, junto a Castro e outros chefes de Estado, do segundo encontro da Celac, a Comunidade de Estados Latino-americanos e caribenhos que, teoricamente, visa ao diálogo político e à cooperação de todos os 33 países da América Latina e Caribe.

Sobre esta reunião da Celac, que ocorrerá em Havana, a blogueira cubana Yoani Sánchez, uma das vozes mais críticas à ditadura castrista naquela ilha caribenha, postou um comentário em seu site falando sobre a ação maquiadora do governo para que o chefes de Estado não vejam a Cuba real. Segundo afirma Yoani, a ditadura castrista, sempre em períodos anteriores à realização de encontros ou visitas de governantes ou autoridades estrangeiras, promove uma intensa “limpeza”, retirando de circulação das ruas da capital centenas de mendigos, prostitutas e, principalmente, dissidentes do regime. A polícia de Raúl Castro percorre e invade casas e empresas onde o regime desconfia haver opositores. A empresa telefônica do Estado corta o acesso de milhares de pessoas à já fraca rede de internet. Ruas e prédios são pintadas às pressas, flores e plantas decorativas são instaladas. “Todos que pertencem a uma Havana clandestina e oficialmente irrepresentável, devem ficar quietos, muito quietos”, diz Yoani.

Leia abaixo o texto publicado por Yoani Sánchez, já traduzido do espanhol:

“Chamei um amigo ontem. Ele estava nervoso. Por volta de sua casa a polícia realizava uma itensa ‘limpeza´. As razões para tal alteração foi porque este se aposentou sem uma pensão, e atualmente vive com uma serviço de televisão por antena parabólica ilegal a ser prestado a várias famílias. Então, quando a polícia chega muito rigorosas, o meu amigo tem que cortar os cabos, ocultar a placa e deixar de ganhar os honorários pagos por esses dias. Um verdadeiro desastre econômico para ele. Sempre que você ouvir sobre a realização de um encontro internacional, um encontro com convidados estrangeiros dignitários visitantes ou qualquer outro país, começa a temer por seu negócio. Saibam que cada um desses eventos corresponde a uma batida policial feita com zelo e intransigência.

Quando o Papa Bento XVI visitou a ilha, centenas de mendigos, prostitutas e dissidentes foram retirados de circulação. A empresa de telefonia Cubacel também fez a sua parte, cortando o serviço a 500 mil usuários em todo o país. Estamos agora mais próximos da segunda Cimeira da Comunidade da América Latina e das Caraíbas (CELAC), que será realizada no final de janeiro, em Havana. Se vê caminhões com jarros de plantas e flores que serão regadas apenas por duas semanas e devem ser localizados nas principais avenidas. Em algumas ruas do centro andaimes se levantam com pintores com gordos pincéis para colorir rachados e paredes enegrecidas. Também retocam sinais de trânsito ao longo do percurso onde os convidados irão passar, e até mesmo cercas antigas e lascadas de casas são substituídas por outras.

Meu amigo foi alertado de que essa Havana clandestina e oficialmente irrepresentável deve ficar quieta, muito quieta. Os mendigos estão sendo escondidos até que acabe a cúpula, os cafetões estão sendo advertidos de que mantenham suas meninas e meninos controlados, enquanto os membros da polícia política visitam as casas dos adversários e opositores. O mercado ilegal também está em xeque. Fiquem tranquilos, tranquilos, repete a polícia em um tom ameaçador, deixando sempre uma notificação por escrito. Então, meu amigo começou esta manhã a desconectar seus computadores e voltou a me ligar novamente para me assegurar que nos dias 28 e 29 de janeiro não irá colocar um pé sequer na rua. ‘Nem um pouco! Eu não tenho vontade de dormir em uma masmorra’, disse, antes de desligar o telefone e guardar com cuidado sua antena”.

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Siga-nos nas redes sociais
Cadastre-se e seja notificado de todas as novidades do Portal.
Últimos posts
Marinha brasileira se destaca no combate à pandemia do coronavírus

Marinha brasileira se destaca no combate à pandemia do coronavírus

Marco On 12 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

Uma balsa com um tanque de 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido atracou, no último sábado, no Porto Encontro das Águas, terminal da Petrobras em Manaus (AM), acompanhada pelo Navio-Patrulha Fluvial “Roraima”, subordinado ao

Alvaro Dias envia ao ministro da Infraestrutura reivindicações do setor produtivo sobre novos pedágios no Paraná

Alvaro Dias envia ao ministro da Infraestrutura reivindicações do setor produtivo sobre novos pedágios no Paraná

Marco On 8 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

O senador Alvaro Dias, após receber documento com reivindicações de entidades de classe, empresariais, da agroindústria, do setor de logística de transporte e da sociedade organizada, decidiu enviar ofício ao ministro da Infraestrutura, Tarsício Gomes

Projeto de Alvaro Dias estabelece eleição direta e maior transparência na OAB

Projeto de Alvaro Dias estabelece eleição direta e maior transparência na OAB

Marco On 8 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

O senador Alvaro Dias apresentou projeto de lei (PL), esta segunda-feira (08/02), que estabelece eleições diretas para a Diretoria do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de promover outras mudanças que

Alvaro Dias apresenta voto de pesar pelo falecimento do ex-prefeito Salazar Barreiros

Alvaro Dias apresenta voto de pesar pelo falecimento do ex-prefeito Salazar Barreiros

Marco On 5 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

O senador Alvaro Dias fez um requerimento solicitando a inserção do voto de pesar pela morte do ex-prefeito de Cascavel, oeste do Paraná, Salazar Barreiros, nos anais do Senado Federal, nesta sexta-feira (5/2). “Com a

Citações

O foro privilegiado é o protetor daqueles que praticam atos de corrupção e permanecem impunes.

Mais de 90% da população deseja o fim dos privilégios das autoridades.

Só com o fim do foro privilegiado podemos afirmar que todos serão iguais perante a lei.

O foro privilegiado é essa perversidade que impede uma mãe de assistir justiça com a condenação de um criminoso que assassinou o seu filho.

Vamos olhar mais para o campo. A agricultura será a salvação do Brasil no pós-pandemia. A agricultura será fundamental.

Ao longo do tempo, o Brasil valorizou pouco a agricultura, deveria ter valorizado mais.