Reação à privataria do PT: ação popular tenta suspender leilão da Petrobras

O ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras durante o governo Lula, o engenheiro Ildo Sauer, junto ao advogado Fábio Konder Comparato, protocolou na Justiça Federal, em São Paulo, na noite desta quinta-feira (17), uma ação popular pedindo a suspensão do primeiro leilão do pré-sal brasileiro, do campo de Libra, previsto para a próxima segunda-feira. De acordo com Sauer, o leilão tem “ilegalidades flagrantes”, e contraria os interesses nacionais ao “seguir a política energética dos EUA e da China”, para quem o objetivo é “a produção rápida para reduzir o preço”. Sauer e Comparato defendem que o campo de Libra seja repassado à Petrobras. Recentemente, o senador Alvaro Dias, no Plenário, destacou as preocupações manifestadas por Sauer, como a de considerar “aburdo” o fato de o País, sem saber quanto tem de petróleo, colocar em leilão um campo com gigantesca dimensão e desconhecido potencial. Como salientou Alvaro Dias, as advertências de Ildo Sauer, um especialista no setor, não podem ser ignoradas, principalmente quando ele afirma que nenhum país do mundo faz o que o governo do PT está fazendo: leiloar aos poucos o acesso da produção de petróleo de campos com potencial ainda não totalmente revelado. “A avaliação de Ildo Sauer tem endereço certo: a iniciativa da Presidência da República é equivocada, porque não faz sentido colocar em leilão o Campo de Libra. O PT, que tanto demonizou as privatizações para conquistar votos e ganhar eleições, está próximo de realizar aquela que será a maior privataria da história brasileira”, afirmou o senador no Plenário.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram