RDC, o dispositivo do governo que abre as portas para a corrupção nas obras públicas

Por que votar agora, de forma apressada, essa medida provisória que estende o RDC a todas as licitações públicas, em momento no qual se debate os escândalos de corrupção e superfaturamento de obras, especialmente nas que são destinadas à realização da Copa do Mundo? O questionamento foi feito pelo senador Alvaro Dias, na sessão plenária desta terça-feira (06), ao fazer referência à tentativa do governo Dilma de aprovar, no Congresso, a MP 630, que institucionaliza o uso do chamado RDC, Regime Diferenciado de Contratações, que flexibiliza as licitações de obras públicas. O RDC foi criado pelo governo Dilma para agilizar as obras para a Copa, e agora a União tenta transformar esta medida em regra geral para as licitações no setor público.

Em seu discurso, o senador Alvaro Dias alertou para o perigo de se impor este regime diferenciado como a cura de todos os males decorrentes da letargia e ineficiência da máquina administrativa. Na opinião do senador, o novo regime é um retrocesso, ainda mais por escancarar as portas para a corrupção com o dinheiro do contribuinte.

“Por que tamanha pressa em aprovar esta medida provisória quando são recorrentes as denúncias sobre superfaturamento de obras, justamente dessas que são consequência da implantação deste regime diferenciado? Na época de sua implantação, alegou-se a necessidade de se conferir celeridade às providências visando a organização da Copa, e com isso foram as escancaradas as portas e janelas da administração pública para a corrupção. A oposição, na época, encaminhou ao STF uma Adin questionando a medida, que obteve apoio inclusive do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que prontamente destacou ser o RDC uma afronta à Constituição. Dois ministros do STF que se manifestaram a respeito do regime disseram tratar-se de uma violência à Carta Magna. Por isso, indagamos do governo: por que estender este RDC para todas as obras públicas se o exemplo que temos é o da permissividade, o da promiscuidade com o dinheiro público, da corrupção?”, indagou o senador na Tribuna.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Siga-nos nas redes sociais
Cadastre-se e seja notificado de todas as novidades do Portal.
Últimos posts
Marinha brasileira se destaca no combate à pandemia do coronavírus

Marinha brasileira se destaca no combate à pandemia do coronavírus

Marco On 12 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

Uma balsa com um tanque de 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido atracou, no último sábado, no Porto Encontro das Águas, terminal da Petrobras em Manaus (AM), acompanhada pelo Navio-Patrulha Fluvial “Roraima”, subordinado ao

Alvaro Dias envia ao ministro da Infraestrutura reivindicações do setor produtivo sobre novos pedágios no Paraná

Alvaro Dias envia ao ministro da Infraestrutura reivindicações do setor produtivo sobre novos pedágios no Paraná

Marco On 8 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

O senador Alvaro Dias, após receber documento com reivindicações de entidades de classe, empresariais, da agroindústria, do setor de logística de transporte e da sociedade organizada, decidiu enviar ofício ao ministro da Infraestrutura, Tarsício Gomes

Projeto de Alvaro Dias estabelece eleição direta e maior transparência na OAB

Projeto de Alvaro Dias estabelece eleição direta e maior transparência na OAB

Marco On 8 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

O senador Alvaro Dias apresentou projeto de lei (PL), esta segunda-feira (08/02), que estabelece eleições diretas para a Diretoria do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de promover outras mudanças que

Alvaro Dias apresenta voto de pesar pelo falecimento do ex-prefeito Salazar Barreiros

Alvaro Dias apresenta voto de pesar pelo falecimento do ex-prefeito Salazar Barreiros

Marco On 5 de fevereiro de 2021 Destaque, Política

O senador Alvaro Dias fez um requerimento solicitando a inserção do voto de pesar pela morte do ex-prefeito de Cascavel, oeste do Paraná, Salazar Barreiros, nos anais do Senado Federal, nesta sexta-feira (5/2). “Com a

Citações

O foro privilegiado é o protetor daqueles que praticam atos de corrupção e permanecem impunes.

Mais de 90% da população deseja o fim dos privilégios das autoridades.

Só com o fim do foro privilegiado podemos afirmar que todos serão iguais perante a lei.

O foro privilegiado é essa perversidade que impede uma mãe de assistir justiça com a condenação de um criminoso que assassinou o seu filho.

Vamos olhar mais para o campo. A agricultura será a salvação do Brasil no pós-pandemia. A agricultura será fundamental.

Ao longo do tempo, o Brasil valorizou pouco a agricultura, deveria ter valorizado mais.