Podemos é contra manter sessões remotas no Senado após a pandemia

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, junto com o vice-presidente Antonio Anastasia, lidera um movimento para manter as sessões remotas mesmo após finalizada a pandemia da Covid-19. Um relatório para mudar o Regimento Interno do Senado já estaria inclusive sendo elaborado por Antonio Anastasia para permitir a manutenção das sessões online.

O Podemos, com 10 senadores — a terceira maior bancada, atrás do PSD e do MDB –, se posicionou contra essa movimentação. O partido diz que “vê com grande preocupação a possibilidade de implantação do sistema remoto como regra permanente de deliberação”.

“O sistema pode ter sido importante durante a pandemia, mas, como todos vimos, prejudica o debate e concentra o poder. Há alterações importantes para serem feitas no regimento e acreditamos que as sessões híbridas podem ter o seu espaço, mas não podemos comprometer a essência do parlamento”, afirmou o líder do Podemos, Alvaro Dias.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram