No Plenário, defesa contundente da instalação da CPI Lava Toga

No início da sessão plenária desta segunda-feira (16/09), o senador Alvaro Dias apoiou posição expressada pelo senador Jorge Kajuru, contrária ao comentário do ministro Gilmar Mendes de que a CPI da Lava Toga seria inconstitucional. Alvaro Dias, líder do Podemos, reiterou que o Senado Federal possui competência e prerrogativa constitucional para instalar a CPI dos Tribunais Superiores, como também para deliberar sobre pedido de impeachment de ministros do STF.

Em aparte ao senador Kajuru, o senador Alvaro Dias defendeu a criação da CPI da Lava Toga, e enfatizou que esta comissão parlamentar de inquérito não é contra o Poder Judiciário, mas sim a favor tanto do Judiciário como dos magistrados de bem.

“A CPI é a favor dos magistrados de bem, dos corretos, dos que respeitam a Constituição do País, interpretam a legislação com acuidade e, sobretudo, que valorizam as aspirações da sociedade que estão na direção da mudança para uma outra nação, o que passa por uma nova Justiça. Nós já tivemos precedentes. Não é novidade uma CPI como essa. E aquela CPI deu resultados: não só colocou na cadeia o Juiz Lalau, não só levou à cassação um Senador e também à prisão, mas avançou, fazendo com que surgisse, por exemplo, o Conselho Nacional de Justiça, repito, na esteira daquela CPI. Uma CPI, portanto, investiga o fato determinado e é propositiva, aprimora a legislação”, defendeu o líder do Podemos.

Ainda no seu aparte, o senador Alvaro Dias afirmou que a CPI da Lava Toga será um grande momento para a discussão de um novo modelo para os tribunais superiores, seja tanto na eleição dos ministros quanto na duração dos mandatos. Para o senador, essa CPI também seria palco para esse debate.

“Nós não vamos vasculhar o Poder Judiciário, vamos investigar o fato determinado que motivou o requerimento que propõe essa CPI. Por isso, o Brasil a apoia. Façam uma pesquisa. Qualquer pesquisa vai mostrar que a população brasileira quer isso, quer a mudança, quer a transformação da mentalidade em relação à Justiça atual, com a passagem, com a transição para uma nova Justiça, quando todos deveremos ser iguais perante a lei, especialmente com o fim do foro privilegiado”, concluiu o senador Alvaro Dias.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram

Uma resposta

  1. Boa Noite Senador, fui sua eleitora no Rio de Janeiro. Sou sua fa e também da ex- Senadora Ana Amelia! Como acredito que o senhor realmente pensa no melhor para o futuro do pais gostaria de propor que o sr e mais 1/3 dos que querem um pais mais equilibrado e justo fizessem uma PEC para alterar a escolha dos MInistros do STF para que so pudeseem ser Magistrados. Nao poderiam mais haver advogados que nao passaram no concurso da Magistratura e nem Procuradores que nao tem a vivencia das Varas de 1 instancia. Isso pouparia muitas decisoes equivocadas .

Os comentários estão desabilitados.