Alvaro Dias rechaça tentativas do PT de alterar cronograma do impeachment diante da divulgação de áudios do PMDB

Na reunião da Comissão de Impeachment, diante da questão de ordem apresentada pelo PT para que os trabalhos fossem suspensos devido à divulgação dos áudios envolvendo os senadores Romero Jucá e Renan Calheiros, o senador Alvaro Dias (PV/PR) disse que os “fatos subjacentes reveladores de um esquema de corrupção no País não podem comprometer o cronograma do impeachment definido nesta quarta-feira(25/5)”.

Alvaro Dias disse que se as últimas gravações mostraram uma tentativa de obstrução da Justiça com conversas “nada republicanas”; outras gravações envolvendo o PT também deixaram isso evidente. “O ex-presidente Lula foi gravado tentando obstruir a Justiça e desqualificando investigadores, assim como o ex-senador Delcídio Amaral que revelou, inclusive, a nomeação de um ministro do STJ para dificultar as investigações”.

Segundo o senador, não há como distinguir uns dos outros: “O que vemos são alvos da Lava Jato se articulando para tentar reduzir o poder das investigações. Os artífices do poder há pouco tempo, e também os de agora. Há uma tentativa de alterar a legislação vigente para dificultar as investigações, como eliminar o instrumento da delação premiada. São fatos comprometedores que atentam contra o desejo popular de uma nova Justiça. Por isso, é nosso dever rechaçar qualquer tentativa de adiamento da votação do impeachment. A divulgação de novos fatos nos motiva a sermos ainda mais rigorosos para julgar a ex-presidente Dilma Rousseff”, destacou Alvaro Dias

 

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram