Ministério Público quer quer FIFA devolva 230 milhões aos cofres públicos

O Ministério Público, em uma atuação conjunta inédita, iniciou ações judiciais em seis unidades da federação para cobrar o ressarcimento de gastos públicos realizados nos estádios que sediaram jogos da Copa das Confederações. Segundo o jornalista Josias de Souza, os processos foram ajuizados no Ceará, em Pernambuco, na Bahia, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Juntas, as ações reivindicam a devolução de R$ 230 milhões. Alega-se que esse dinheiro financiou “estruturas temporárias” para abrigar patrocinadores, além de salas de transmissão dos jogos, camarotes para convidados e lojas oficiais da FIFA. Josias afirma que, de acordo com os promotores, tais estruturas atenderam exclusivamente aos interesses da FIFA, e como não houve benefícios à sociedade, reivindica-se a devolução da verba ao Tesouro. Leia mais aqui.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram