Governo do balcão de negócios tenta transferir ao mundo responsabilidade pela crise brasileira

Em pronunciamento no Plenário, nesta segunda-feira (28), o senador Alvaro Dias rebateu a argumentação do governo Dilma, de que são os problemas da economia mundial os responsáveis pela crise atual enfrentada pelo Brasil. Em discurso na ONU, a presidente brasileira voltou a dizer que o País vem sofrendo com a “crise mundial”. Para o senador, esta alegação, além de ser falsa, revela uma tentativa de encenação por parte do governo do PT, e a verdadeira causa da derrocada de nossa economia é o modelo de governança baseado no balcão de negócios, no “toma-lá-dá-cá” e na troca de cargos por apoio político.

“O País está vivendo uma crise monumental. E é evidente, nós sabemos, a causa não é a crise externa, como pretende o governo agora asseverar. Houve uma crise em vários países, que se safaram dos problemas com adoção de medidas competentes. Outros ainda, evidentemente, procuram resolver os seus problemas internos. Mas nós sabemos que a crise brasileira tem origem de fato é no desgoverno e, sobretudo, num modelo alicerçado num grande balcão de negócios que se instalou em Brasília há 13 anos, para negociar apoio político e obviamente estabelecendo essa relação de promiscuidade imbatível e histórica, que deu origem ao mensalão, ao petrolão e certamente a tantos escândalos de corrupção”, afirmou o senador.

Para Alvaro Dias, há na política brasileira uma tentativa de mistificação sobre o papel político de cada grupo. O senador criticou o fato de que siglas aliadas ao governo aparecem na TV, em suas propagandas políticas, com um falso e encenado discurso de oposição.

“Partidos que estão no governo, partidos que participaram do loteamento realizado em Brasília, partidos que tiveram sempre a boca grande, com muito apetite fisiológico, tentando arrancar o máximo possível do poder público brasileiro, hoje chegam à televisão e fazem oposição, criticam o governo. Mas antes de criticar o governo, não foram ao Planalto devolver os cargos que ocupam. Quem está me ouvindo agora e tem assistido os horários na televisão sabe do que estou falando. Não é um, nem dois. Há uma contradição generalizada no discurso dos partidos aliados”, disse Alvaro Dias.

O senador, no seu pronunciamento, lembrou que já está na oposição há cerca de 13 anos, e que há muito tempo vem alertando sobre o desperdício de oportunidades, pelo governo petista, para realizar as reformas necessárias que garantissem um ciclo duradouro de crescimento da economia.

“Naquele momento em que se falava em espetáculo do crescimento, nós dizíamos que o governo brasileiro estava desperdiçando oportunidades preciosas de crescer porque a economia internacionalmente vivia um tempo de céu de brigadeiro, bonança, não a tempestade de hoje, e o País desperdiçava oportunidades preciosas de crescimento. Quantas vezes alertamos que o governo do PT estava armando uma bomba-relógio de efeito retardado que inevitavelmente explodiria no colo do País a médio prazo. Agora dizem que a responsabilidade é da crise internacional. Mas que crise é esta! A crise é nossa! Era marolinha. Lembram-se? Brincavam, debochavam. Diziam que era marolinha. Agora, é a crise internacional a culpa. Pura encenação”, finalizou o senador Alvaro Dias.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram