“É preciso promover a ruptura com esse tempo de mediocridade política e incompetência administrativa”

“O PMDB é sócio majoritário dessa massa falida em que se constituiu o governo, e se afastar agora, na antevéspera do impeachment, depois de se banquetear na mesa do poder, é um mero gesto de oportunismo político”. A afirmação foi feita pelo Líder do PV, Alvaro Dias, em aparte a discurso do senador Romero Jucá, do PMDB, nesta terça-feira (05). Alvaro Dias manifestou o seu “espanto” ao ver os principais líderes do PMDB lavar as mãos em relação a um governo ao qual emprestaram completo apoio por muitos anos.

“O PMDB é o sócio majoritário do governo, não só por ocupar a maior parte desse latifúndio do aparelhamento – com seis ou sete Ministérios, com 600 cargos em comissão –, mas também por votar, aprovar e defender as medidas que levaram o País a essa crise de profundidade. Não vejo, portanto, como gesto de grandeza o fato do PMDB se afastar do governo na antevéspera do impeachment. Afasta-se na antevéspera do impeachment para voltar depois e abocanhar tudo. Portanto, não posso deixar de ver, nesse gesto, um gesto de oportunismo político. Gesto de grandeza seria o partido entregar todos os seus cargos, pedir desculpa ao País por participar do desgoverno durante todos esses anos, mas entregar todos os cargos, inclusive o mais importante: que é o de vice-presidente da República. Gesto de grandeza seria o PMDB anunciar ao País que o Vice-Presidente também renuncia, para que o País possa assistir ao espetáculo democrático de novas eleições, a fim de que se promova a ruptura com esse tempo de mediocridade política, de consagração da incompetência administrativa de forma absoluta. E possa olhar à frente e buscar novos rumos e novos caminhos”, afirmou o senador Alvaro Dias.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram