Depois do pré-sal, agora é o Banco do Brasil que pode ter mais participação estrangeira

Depois de empresas da China, França e Holanda abocanharem uma parte do Campo de Libra, agora é a vez de aumentar as chances da participação de estrangeiros no Banco do Brasil. Decreto presidencial publicado hoje eleva de 20% para 30% o limite para participação de pessoas de fora do País no capital total do Banco do Brasil. No Diário Oficial da União, o texto diz que a decisão “é do interesse do governo brasileiro”. Segundo o documento assinado pela presidente Dilma Rousseff, o Banco Central tomará as providências necessárias para executar a mudança. As ações do BB listadas na bolsa de valores são ordinárias (que proporcionam participação nos resultados da empresa e conferem ao acionista o direito de voto em assembleias gerais).Atualmente, a Secretaria do Tesouro Nacional é detentora de 50,73% das ações do banco.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram