Defesa de urgência, por parte da Câmara, na votação do pacote de dez medidas de combate à corrupção

No pronunciamento que fez no Plenário na tarde desta segunda-feira (13), o senador Alvaro Dias afirmou que a Câmara do Deputados não pode continuar impedindo que se vote o projeto de iniciativa popular com dez medidas de combate à corrupção e à impunidade, apresentadas pelos procuradores do Ministério Público Federal. O líder do PV lembrou que a proposta foi assinada por mais de dois milhões de eleitores e entregue ao Congresso Nacional em final de março. O senador disse isso ao citar declaração do procurador que coordena a força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

“É urgente a aprovação desses projetos. O Presidente da Câmara tem que constituir uma comissão especial para iniciar o debate sobre as dez medidas contra a corrupção, trabalhando, portanto, contra a impunidade que alimentou os escândalos de corrupção que hoje preocupam o povo brasileiro e nele provocam grande indignação. Aqueles que querem votar contra, que votem contra, mas é preciso deliberar. Depois desse esforço coletivo, mais de dois milhões de brasileiros subscrevendo essas propostas que vieram do Ministério Público, não se admite protelação por parte da Câmara dos Deputados, que democraticamente se delibere sobre essa matéria”, afirmou o senador Alvaro Dias.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram