Apoio à decisão de retomar rito original na comissão do impeachment, para evitar questionamentos jurídicos

O senador Alvaro Dias elogiou a decisão tomada pelo presidente da comissão especial do impeachment, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), de rejeitar proposta para reduzir o prazo de funcionamento do colegiado. O presidente da comissão decidiu retomar o rito inicial estabelecido na instalação dos trabalhos, e também manteve em 15 dias o prazo para alegações finais da acusação e da defesa. Para o líder do Partido Verde, a decisão assegura o bom andamento dos trabalhos da comissão e, acima de tudo, garante segurança jurídica para o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

“Cumprimento o presidente da comissão pela decisão prudente. Na verdade, quem tem pressa é o País, que deseja superar esse impasse. É importante adotar uma postura de serenidade na condução dos trabalhos, e dez dias a mais ou a menos não significará vantagem para quem quer o impeachment ou vantagem para quem não o quer. O que é importante é que se compatibilize a pressa necessária com a segurança jurídica imprescindível para evitar eventuais questionamentos que possam vir a tumultuar esse processo de impeachment”, afirmou o senador Alvaro Dias.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram