Apesar da crise, máquina arrecadadora de impostos funciona a todo vapor

O Impostômetro, que calcula o valor total pago pelos brasileiros em impostos, taxas e contribuições federais, estaduais e municipais, atingiu nesta terça-feira (29) a marca de R$ 500 bilhões, como mostra o placar instalado pela Associação Comercial de São Paulo. Apesar de o governo federal falar em queda na arrecadação de impostos, a marca de R$ 500 bilhões foi atingida em 2016 mais cedo que no ano passado. Em 2015, o indicador atingiu esse mesmo patamar no dia 30 do mês de março.

O presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), Alencar Burti, avalia que o Impostômetro continua girando rápido demais. “Apesar da crise econômica que afeta o faturamento das empresas e o consumo das pessoas, a arrecadação ainda continua elevada, sobretudo pelo efeito da inflação, que é o imposto mais cruel para as classes mais pobres”, afirmou.

De acordo com os cálculos da ACSP, com os R$ 500 bilhões já arrecadados em impostos nos três primeiros meses deste ano seria possível construir mais de 10.474.106 postos policiais equipados, contratar mais de 37.687.936 professores do ensino fundamental por ano e construir mais de 437.180 km asfaltado de estradas. Com o mesmo montante também é possível comprar mais de 18.620.632 carros populares e 6.245.429 ambulâncias equipadas.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram