Alvaro Dias critica desonerações e defende reforma do sistema federativo

Em pronunciamento na tribuna, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) defendeu, esta terça-feira (09/04), a reforma do pacto federativo e criticou as isenções fiscais – conhecidas como desonerações –, que tiram receitas bilionárias de estados e municípios. A pauta é uma das principais apresentadas pelos prefeitos de todo o país, que esta semana se encontram na Marcha dos Prefeitos, em Brasília, para apresentar suas reivindicações.

O líder do Podemos no Senado alerta para o fato de que, este ano, os incentivos tributários alcançarão R$ 310 bilhões, o que representará perda de R$ 65 bilhões para municípios e estados, uma vez que as desonerações atingem a receita do Imposto de Renda e do IPI – impostos que são contabilizados na constituição do Fundo de Participação dos Estados e do Fundo de Participação dos Municípios.

Alvaro Dias explica que as desonerações foram adotadas para beneficiar setores empresariais e que não resultaram em melhoras de condições para a população. “Nós tivemos geração de empregos com as desonerações? Não. O que estamos verificando é o aumento do desemprego no país”, assinala o parlamentar, que lembra que há, no Brasil, cerca de 28 milhões de desempregados, sem contar os que desistiram de buscar emprego.

O senador ressalta que, desde a Constituição de 1988, a União transfere obrigações e encargos para os municípios, sem oferecer a compatível transferência de recursos para o atendimento das demandas que surgem. Para reverter este quadro, Alvaro Dias ressalta a necessidade de se realizar a reforma do sistema federativo.

“Eu colocaria a reforma do sistema federativo no contexto da refundação da República, porque eu não vejo alternativa para o nosso país se não refundarmos a República, já que há um divórcio que separa as instituições públicas, o Estado brasileiro, da sociedade, da população”, aponta. “A impressão que fica é que os governantes constituem uma elite preservando os seus privilégios e sacrificando a maioria esmagadora da população com desigualdades sociais flagrantemente visíveis e reconhecidas pelas pessoas lúcidas que convivem conosco no Brasil”.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram