Nos últimos 12 anos, os governos Lula/Dilma seguiram com disciplina a filosofia do marqueteiro João Santana: não lidar com conceitos como verdade, mas com a percepção do cidadão. Nos primeiros 4 anos, colheu os frutos das árvores plantadas pelo Plano Real, ou seja, uma economia sustentável proporcionando às famílias avanço social garantido pela estabilização econômica. No segundo mandato de Lula e no primeiro de Dilma, ao abandonarem os fundamentos que alicerçavam o Plano Real e não promoverem as reformas que modernizariam a economia brasileira, era questão de tempo a debacle. Colheram a realidade econômica, social e política que estamos vivendo. Jogaram os brasileiros em uma tempestade violenta onde a crise econômica e social está vitimando os trabalhadores, a classe média e importantes setores produtivos. Leia o artigo de Hélio Duque na integra clicando aqui.