A Bolsa Empresário – Sugestão de Leitura

Nos últimos anos grupo de privilegiados empresários brasileiros vem sendo agraciados com dinheiro público na escala de bilhões de reais. Os governos Lula e Dilma cunharam a expressão “campeões nacionais” para a institucionalização de verdadeira “Bolsa Empresário” para os amigos do poder. O empresário Eike Batista era a face mais agressiva da estratégia dessas relações incestuosas. O Estado como escudo garantidor, pelo alavancamento de dinheiro público e privado, estimulava a criação de empresas a mancheia onde o “grupo X” era a versão de um “midas tupiniquim”. O atestado de competência, em 27 de abril de 2012, era dado pela presidente Dilma Rousseff: “Eike é o nosso padrão, a nossa expectativa e, sobretudo, o orgulho do Brasil quando se trata de um empresário do setor privado.”

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) concedia linhas de crédito subsidiados de longo prazo. Mineração, petróleo, estaleiro naval, energia, carvão, logística formavam o portfólio das empresas do aventureiro que usava o lema: “O X representa a multiplicação, acelera a criação de riqueza.” Agora a conta chegou e é salgada, o grupo Eike Batista está em recuperação judicial, no maior processo de uma empresa latino americana em todos os tempos. Sendo o maior desastre econômico e financeiro do Brasil em tempos recentes. O contribuinte brasileiro pagará substancial valor do desastre que era previsível.

Infelizmente a “festa de arromba” das empresas e empresários dependentes do dinheiro público continua em ritmo alucinante. O jornalista David Friedlander, na “Folha de S.Paulo” (12-01-2014) alertou: “O empresário Joesley Batista, do Frigorífico JBS, está pedindo R$ 2,8 bilhões aos fundos de pensão Previ (dos funcionários do Banco do Brasil), Petros (da Petrobrás) e Funcef (Caixa Econômica) para dobrar o tamanho da Eldorado, indústria de celulose controlada pela família. O projeto está orçado em R$ 7,5 bilhões. Para fechar a conta, além dos recursos das fundações, o empresário pretende conseguir financiamento de R$ 4,7 bilhões do BNDES e um fundo de desenvolvimento regional.”

Localizada em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, a Eldorado do Brasil, teria a sua segunda linha de produção, integralmente financiada com aqueles recursos. O alerta de David Friedlander é rigorosamente verdadeiro: “Se a idéia for adiante, a Eldorado vai dobrar de tamanho sem que a família Batista coloque dinheiro na operação. A fatia de mais de 80% dos Batista vai diminuir de tamanho, mas eles continuação no controle.”

A bíblia do capitalismo moderno é fundamentada na obra de Adam Smith onde “Riqueza das Nações” é texto básico. Nela fica explícito que o risco é inerente à atividade produtiva. No Brasil a equação está sendo invertida. Capitalismo sem risco vem fazendo a alegria dos grandes grupos amigos dos governos petistas. O fato é reconhecido, de maneira surreal, até por ministros do governo Dilma Rousseff. É o caso do titular da pasta de Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos: “No Brasil só dá prata a quem tem ouro.”

                       A frase é antológica e desnudadora de uma realidade: o crédito para a média e pequena empresa encontra obstáculos quase instransponíveis. Daí Afif Domingos advogar a criação de um fundo garantidor, para dar segurança aos bancos na oferta de recursos para médios e pequenos empresários. Vale dizer para os empreendedores médios e pequenos, geradores de milhões de emprego, é preciso ter seguro de crédito. Já para os grandes grupos, basta ter ligações implícitas e explícitas com os donos do poder em Brasília. Inacreditável.          

Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira e Suplente do Senador Alvaro Dias.

Compartilhe este post

Facebook
Telegram
WhatsApp
Twitter
Email
Siga-nos nas redes sociais
Cadastre-se e seja notificado de todas as novidades do Portal.
Últimos posts
Podemos convida Alvaro Dias para ser candidato a presidente da República

Podemos convida Alvaro Dias para ser candidato a presidente da República

Marco On 5 de agosto de 2022 Featured Política

Durante a Convenção Nacional do Podemos, realizada neste domingo (31/07) em São Paulo, os integrantes do partido presentes no evento fizeram um convite ao senador Alvaro Dïas, aprovado de forma unânime por todos: que seja

Agência Câmara destaca projeto de Alvaro Dias que permite dedução no IR dos gastos com remédios

Agência Câmara destaca projeto de Alvaro Dias que permite dedução no IR dos gastos com remédios

Marco On 5 de agosto de 2022 Featured Política

A Agência Câmara de Notícias deu destaque ao projeto do senador Alvaro Dias que altera a legislação para permitir a dedução, no Imposto de Renda, das despesas com medicamentos de uso contínuo e de alto

Alvaro Dias aprova no Plenário 90 milhões de dólares para a educação no Paraná

Alvaro Dias aprova no Plenário 90 milhões de dólares para a educação no Paraná

Marco On 5 de agosto de 2022 Featured Política

O senador Alvaro Dias garantiu a aprovação, nesta quarta-feira (03/08), do seu relatório favorável à autorização para contratação de empréstimo de US$ 90,56 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para o financiamento do Programa

Segue para sanção projeto de Alvaro Dias que garante a agricultores maior acesso a soluções tecnológicas

Segue para sanção projeto de Alvaro Dias que garante a agricultores maior acesso a soluções tecnológicas

Marco On 5 de agosto de 2022 Featured Política

Está seguindo nesta semana para sanção do presidente da República o projeto do senador Alvaro Dias que tem como objetivo permitir aos agricultores acesso rápido e abrangente às tecnologias desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa

Citações

O foro privilegiado é o protetor daqueles que praticam atos de corrupção e permanecem impunes.

Mais de 90% da população deseja o fim dos privilégios das autoridades.

Só com o fim do foro privilegiado podemos afirmar que todos serão iguais perante a lei.

O foro privilegiado é essa perversidade que impede uma mãe de assistir justiça com a condenação de um criminoso que assassinou o seu filho.

Vamos olhar mais para o campo. A agricultura será a salvação do Brasil no pós-pandemia. A agricultura será fundamental.

Ao longo do tempo, o Brasil valorizou pouco a agricultura, deveria ter valorizado mais.